Viajando na turbulência vorticial

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015



A viagem que vamos fazendo pelo espaço parece mais movimentada do que pensávamos. Os planetas girando arredor do Sol sempre na mesma órbita, num giro de rotação, voltando cada ano ao mesmo lugar é uma teoria que começa a descentrar-se. Novidades nos falam de movimentos mais lógicos e mais vinculados com a organização de toda matéria no estilo helicoidal do ADN ou das turbulências vorticiais criadas pelos aviões. Neste vídeo podemos ver um postulado ao parecer mais certo do movimento do sistema solar (e de nos mesmos -de carona na Terra, claro...).   




______________________________________________________________________________
Que achou você desse post? Clique abaixo, no link COMENTÁRIOS e deixe sua palavra..

|| MAIS INFORMAÇÃO

Enganos da ilusão

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015


iludidos em estar usufruindo as coisas boas da vida, trabalhadores afegãos ostentam seus modernos celulares

"Não podendo usufruir 
as coisas boas da vida, 
os trabalhadores contentam-se 
em obter algo que as represente".  
Triste.

_____________________________________________________________________
Que achou você desse post? Clique abaixo, no link COMENTÁRIOS e deixe sua palavra....

Lunes sin carne con Luiz Antônio

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015


EBrasilia, la capital de Brasil, a la hora del almuerzo, la vida proyectó la conmovedora escena a la que podrás asistir en el video ( en português y subtitulado en español) postado más abajo. Se trata de un niño de apenas tres años de edad que nos brinda a los adultos con lecciones contundentes. Él -Luiz Antonio- no entiende bien cómo ni porqué -junto al arroz y las papas- llegaron esos ñoquis hecho con carne de pulpo a su plato de comida. Y entonces cuestiona a su madre. El resultado es un diálogo maravilloso entre un hijo precozmente vegetariano y una mamá carnívora totalmente desconcertada.

Hablando del pulpo con que fueron hechos los ñoquis, Luiz Antonio pregunta: "¿Su cabeza sigue en el mar?". La madre responde que "está en el mercado de pescados". "¿El hombre (del mercado) la cortó?", pregunta Luiz. Su madre asiente y Luiz se asombra: ¿Por qué?...La mamá le explica que todos los animales que comemos son cortados, ante lo cual el nene reacciona: "¡No! ¡Esos son animales!!! 
 uno debería cuidarlos… ¡no comerlos!"...

Este video ha dado la vuelta al mundo y ha registrado  millones de visualizaciones en copias diversas y diferentes idiomas. Échale una ojeada, la ternura de este niño te hará mucho bien...


Te gustó?... Bueno, si sigues los sabios consejos de Luiz Antonio podrás comprobar que com papas (batatas, em portugués) y arroz se pueden hacer innumerables combinaciones que terminarán en sabrosísimos platos. Aquí van 2 recetitas (una en portugués y la otra en español) con las que seguimos alimentando la campaña Lunes sin carne . Experiméntalas! 

 Arroz com batata palha, milho e pimentão vermelho

Ingredientes
arroz
1 lata de milho
batata palha o quanto baste
1 pimentão vermelho em tiras finas
2 caldos de legumes
óleo de canola
cebola
sal à gosto

Preparo
Refogue a cebola picadinha num fio de óleo. Depois misture o milho (sem a água) e o pimentão. deixe refogar mais. Jogue o arroz lavado e mexa bem. Salpique os sachês de caldo de legumes e mexa mais. Adicione água normalmente, para refogar o arroz. Acerte o sal, tampe e deixe cozinhar. Depois de pronto, misture batata palha o quanto você quiser. Delícia!


Chilenito de papas y arroz

Ingredientes
1 taza de arroz
4 papas cortadas en dados
1 atado de hierbas aromáticas
1/4 cebolla, picada finita
1/2 zanahoria picada en dados
1/2 taza de leche
3 tazas de agua hirviendo
sal y pimienta a gusto
1 cucharada de mantequilla
 (para 4 personas)

Preparación
Fría el arroz en la mantequilla y agregue las papas, la zanahoria, la cebolla y el ramo de hierbas picadas. Revuelva todo bien unos minutos y eche el agua hirviendo. Salpimente a gusto. Deje hervir media hora y al final agregue la leche.

Y a disfrutar este plato más antiguo que el hilo negro.q
______________________________________________________________________________
Que achou você desse post? Clique abaixo, no link COMENTÁRIOS e deixe sua palavra..

|| MAIS INFORMAÇÃO

4 dicas slow para uma vida melhor

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015



"Levo a vida devagar para não faltar amor".
 - Jorge Mello - 

Fazer menos. Esta a primeira coisa a fazer: fazer menos. Olhe para sua agenda quotidiana e corte as coisas que não são essenciais. Isso pode significar ver menos TV (até porque uma boa parte da programação que você consume é lixo, e faz mal a sua saúde). Quiçá leve você a reduzir as atividades extracurriculares das crianças (pense que a natureza é lenta e estímulo demais estresa e atrapalha os tempos naturais de crescimento e amadurecimento). Talvez tenha que dizer não alguns convites de eventos sociais ou até trabalhar menos. Ao final, é de pessoa séria e madura saber aceitar que não podemos fazer tudo, né?

Desligar. As religiões foram inventadas com uma intenção pura e sagrada: re-ligar o ser humano à natureza, ao ritmo cósmico e ao propósito divino de evolução e melhora permanente da qualidade do todo. Hoje, ao mesmo tempo que as religiões se corromperam, os seres humanos nos desligamos da natureza e de nossa própria condição natural para nos ligar a um  produto artificial: a tecnologia. Ligados demais, submetidos demais, devemos encontrar momentos para nos desligar da tecnologia. Celulares e laptops são maravilhosas ferramentas, mas todos nós precisamos de tempo desligados deles. Nós precisamos de momentos de silêncio para recarregar nossas pilhas e refletir. Até as grandes companhias de tecnologia entendem isso. Veja só. A Hewlett Packard fez um relatório advertindo que interrupões eletrônicas constantes (e-mail, fax) no trabalho faz com que os níveis de QI caiam 10 pontos – a mesma conseqüência que fumar maconha. Um gerente sênior da IBM lançou um movimento de e-mail devagar. Ele recomenda que chequemos menos para sermos mais felizes e criativos. A Orange, uma grande companhia telefônica da Reino Unido, está com uma campanha baseada na idéia de que coisas boas acontecem (você se une às crianças, se apaixona, etc) quando seu telefone está desligado!


Desacelerar. A bendita tecnologia chegou para facilitar a vida das pessoas. A máquina de lavar roupa é melhor e mais digno que lavar roupa no rio; dispor de um celular para uma chamada de emergência pode salvar a uma pessoa infartada. Mas também fosse criando uma ilusão: que tudo pode ser feito velozmente e que desse jeito a cada dia conseguiremos mais alguma coisa. Errado. Essa ilusão nos faz escravos de um círculo vicioso onde eternamente corremos para chegar a lugar nenhum. Isso faz com que você fique frustrado, ansioso, desequilibrado. Pare. Inclua no seu dia uma atividade que te force a desacelerar. Pode ser qualquer coisa - yoga, jardinagem, ler um livro, fazer uma caminhada com o telefone desligado, entrar na banheira. Depois dessa desacelerada você estará em melhor forma para continuar com seu dia.

Qualidade antes que quantidade. Para muitas pessoas desacelerar significa fazer menos (ou deixar coisas de lado). Na verdade, é. Mas esse é um preço pequeno a pagar por ter tempo para fazer bem as coisas importantes e aproveitá-las mais. Lembre que ritmo não é a mesma coisa que velocidade. A velocidade é uma linha reta e o ritmo é registrado por uma linha curva que sobe e desce. Quando você dança não o faz com velocidade mas sim com ritmo; aquí mais rapidinho, depois mais devagar, procurando o passo certo. Pense em qualidade antes que em quantidade. Ter muitos orgasmos não é necessariamente sinónimo de bom sexo. Ensaie pequenas desaceleradas varias vezes por dia. Folgue os nós (... dos sapatos, da gravata, dos desejos, dos receios...). As poucos irá percebendo que você poderia fazer tudo sem pressa, com ritmo. Saiba que desacelerar nos torna mais produtivos, porque a cuca fica mais fresca, o cérebro mais livre e mais criativo. Também terá mais fólego para fazer e melhor espírito para amar o que faz e fazé-lo bonito. E aunque pareça incrível, até mais rápido...q
____________________________________________________________________________
Que achou você desse post? Clique abaixo, no link COMENTÁRIOS e deixe sua palavra...

|| MAIS INFORMAÇÃO

Mi doble y el tiempo desdoblado

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015



Jean-Pierre Garnier Malet, doctor em física, es el padre de la teoría del desdoblamiento del tiempo. Y de esa teoría nos lleva a una realidad donde "nosotros como el tiempo también nos desdoblamos". Garnier y quienes trabajan con el tema parecen reacios a vincular esta teoría con lo que muchos conocemos desde tiempos inmemoriales: yo soy esta carne y también soy mi espíritu; y por la noche cuando mi carne duerme, mi espíritu -hilo de plata mediante- parte hacia alguna parte, a conectarse con lo mejor de mí, con mi esencia, con mi yo superior. La teoría de Garnier dice que ese que parte es mi doble y que al retornar me trae las mejores opciones para mi futuro.

Doble, espíritu o como quiera que le llamemos, lo cierto es que, atendiendo a lo planteado por Garnier y sus discípulos, mi otro yo me brinda posibilidades de vivir una mejor vida, realizando mis mejores potenciales.

Trabajando sobre las revelaciones de Garnier y otros maestros-guías, Alejandra Casado se empeñó en precisar cómo es toda la trama. Que empieza, claro, en la fuente original, en lo que llamamos Dios y sigue con nuestra propia trayectoria en esta encarnación. Y en este video podrás encontrar la punta del ovillo con que se teje esa trama. Interesantísimo...  



| Vía Animal de Galaxia  
____________________________________________________________________________
Que achou você desse post? Clique abaixo, no link COMENTÁRIOS e deixe sua palavra...


Decrecer, cuando menos es más

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015



El decrecimiento es una corriente de pensamiento político, económico y social favorable a la disminución regular controlada de la producción económica con el objetivo de establecer una nueva relación de equilibrio entre el ser humano y la naturaleza y también entre los propios seres humanos.

Los partidarios del decrecimiento proponen una disminución del consumo y una producción controlada y racional. Sus defensores argumentan que no se debe pensar en el concepto como algo negativo, sino muy al contrario: «cuando un río se desborda, todos deseamos que decrezca para que las aguas vuelvan a su cauce».

Bob Thomson es un simpático ingeniero decrecentista, responsable de la organización Degrowth Canadá que, en el siguiente video, nos ilustra con simpleza y lucidez acerca del mito económico del crecimiento permanente y cómo se ve la vida desde la propuesta inversa del decrecimiento. Vale darle al play y echarle una ojeada... 



____________________________________________________________________________
Que achou você desse post? Clique abaixo, no link COMENTÁRIOS e deixe sua palavra...

|| MAIS INFORMAÇÃO