Um prato cheio do Mediterrâneo

segunda-feira, 6 de abril de 2015



“A carne não é alimento do humano, mas alimento de certos animais. Todavia, nem todos, pois os cavalos, os bois e os elefantes se alimentam de ervas. Que horror é engordar um corpo com outro corpo, viver da morte de seres vivos. Os animais dividem conosco o privilégio de ter uma alma. Nunca tempere seu pão no sangue dos animais nem nas lágrimas de seus semelhantes". 
- Pitágora -
----------------------------------------   --------------------------------------

Ha um interesse crescente nas alternativas alimentarias que dispensam a carne. Restaurantes naturais e vegetarianos ficam lotados na hora do almoço. Tornou-se comum, pelo menos nas classes médias urbanas, a preocupação em reduzir o consumo de carne, e surgiu uma indústria bilionária de produtos naturais que, nos Estados Unidos, já movimenta quase 8 bilhões de dólares.

Por outra parte, há no mundo 1,35 bilhão de bois e vacas. Criamos 930 milhões de porcos, 1,7 bilhão de ovelhas e cabras, 1,4 bilhão de patos, gansos e perus, 170 milhões de búfalos. Some todos eles e temos uma população de animais quase equivalente à humana dedicando sua vida a nos alimentar – involuntariamente, é claro. E isso porque ainda não incluímos na conta a população de frangos e galinhas abastecendo a Terra de ovos e carne branca: 14,85 bilhões.

Só no Brasil há 172 milhões de cabeças de gado bovino – quase uma para cada cabeça humana. Nosso rebanho bovino só é menor que o da Índia, onde é proibido matar vacas. Na média, um brasileiro come perto de 40 quilos de carne bovina por ano – ou seja, uma família de cinco pessoas devora uma vaca em 12 meses. Somos o quarto país do mundo onde mais se come carne bovina. Um brasileiro médio come também 32 quilos de frango e 11 quilos de porco todo ano. Sangue demais sendo engolida por nosso corpo. 

Não acha estarmos na hora de começar a experimentar outras alternativas? Pelo menos uma vez por semana -digamos, todas as segundas- você poderia descobrir e apreciar outros sabores. Se quiser encampar a idéia, aqui vai uma sugestão trazida das latitudes mediterrâneas.   

Arroz Mediterrâneo (com vegetais)
Uma receita de um dos cardápios mais equilibrados e saudáveis do mundo: o cardápio mediterrâneo. Neste caso uma combinação de arroz e vegetais com toda a influência do ingrediente chave dessa cozinha regional simples e um tanto erótica: o azeite de oliva. Um prato delicioso e leve para sustentar a campanha Segunda sem Carne (pelas pessoas, pelos animais, pelo planeta).

Ingredientes:
• 1 Xícara de arroz 
• 2 Colheres de sopa de azeite de oliva
• 1 Colher de sopa de tomilho seco
• Média colher de sopa de alho picado
• 1 Xícara de cebolinha
• 1 Pimentão
• 1 Berinjela
• 1 Zuchini
• 5 Tomate secos
• 10 Azeitonas (verdes ou pretas)
• Sal ao gosto
• Pimenta do reino ao gosto

Preparação:
• Cozinhar o arroz numa panela com muita água com sal, depois escoar e reservar
• Hidratar os tomates secos em água morna pelo menos durante 20 minutos.
• Cortar as berinjelas em cubos e temperar com sal, pimenta, tomilho e azeite de oliva.
• Colocar em uma travessa quente e levar ao forno forte até dar uma doradinha a todo. E reservar.
• Numa frigideira quente, botar azeite de oliva e refogar levemente o alho picado. Incorporar a cebolinha, o zuchini e pimentão, cortados em cubos. Refogar todos os vegetais.
• Acrescentar o arroz cozido e misturar com os vegetais. Incorporar as berinjelas forneadas, as azeitonas picadas e os tomates secos hidratados. Dar uma mexida para misturar todo. 
• Deixar no fogo baixo até dorar os grãos de arroz. Retirar e servir com salsinha picada.q

___________________________________________________________________________
Que achou você desse post? Clique abaixo, no link COMENTÁRIOS e deixe sua palavra...

|| MAIS INFORMAÇÃO

0 COMENTÁRIOS :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...