Só a verdade nos fará livres

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017



Na foto acima um soldado alemão acende com seu cigarro o cigarro de seu inimigo, um soldado britânico. Foi na Bélgica, no Natal de 1914, em plena Primeira Guerra Mundial, quando combatentes de ambos os bandos decidiram, por conta própria, sem ordens nem permissão de seus chefões, deixar as trincheiras e fazer uma trégua.

A chuva que não parava há muito tempo tinha cessado aquele dia e, milagrosamente, um céu azul se revelou por encima deles, translúcido e estrelado. Numa hora inesperada, o barulho ensurdecedor das explosões desapareceu e um silêncio cósmico envolveu tudo paralisando os corações por um longo instante.

E de repente o silêncio é quebrado. Das trincheiras alemãs, ouve-se alguém cantando. Os companheiros fazem coro e logo há dezenas, talvez centenas de vozes no escuro. Cantam Stille Nacht, Heilige Nacht. Atônitos, os britânicos escutam a melodia sem compreender o que diz a letra. Mas nem precisam: mesmo quem jamais a tivesse escutado igual descobriria que a música fala de paz. Em inglês, ela é conhecida como Silent Night (Noite Feliz). Quando a música acaba, o silêncio retorna. Por pouco tempo.

“Good, old Fritz!”, gritam os britânicos. Os “fritz” respondem com “Merry Christmas, Englishmen!”, seguido de palavras num inglês arrastado: “We not shoot, you not shoot!”(“Nós não atiramos, vocês também não”).

Os soldados cessaram fogo e deixaram as diferenças para trás. A paz não havia sido acertada nos gabinetes dos generais; ela surgiu ali mesmo nas trincheiras, de forma espontânea. Jamais acontecera algo igual antes. 

Por cima da cabeça –sempre enganosa ela- dos generais e líderes políticos, se impus o que está no fundo do coração humano: essa ansiosa procura pelo benéfico estado de paz; esse reconhecimento do outro como um outro eu; essa compreensão do absurdo de qualquer guerra onde todo mundo perde; o desbordante amor que sentimos por todos e por todo e a mensagem amorosa e definitiva de Jesus: procurem em seus corações a verdade pois só a verdade os fará livres. 

Quando deixamos falar nosso coração e olhamos direito para o coração do outro, podemos perceber que somos todos um, o mesmo um, a mesma essência, pô de estrelas. Tudo o demais é puro engano de nossos egos.q
________________________________________________________________________________________

0 COMENTÁRIOS :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...